Já apresentamos em artigo anterior que o câncer da tireoide tem aumentado muito nos últimos anos, mesmo sendo o de menor incidência.

De acordo com os oncologistas, a maior parte dos casos ocorre entre as mulheres – é porque a tireoide é mais prejudicada pela ação dos hormônios ligados ao período menstrual, gravidez e menopausa. Por isso, a importância de uma alimentação equilibrada precisa fazer parte da prevenção de um câncer na tireoide, além de ser naturalmente saudável. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) já alertou que um terço dos casos de câncer no mundo está associado a hábitos alimentares inadequados.

Mas é possível blindar o corpo, com uma dieta rica em fibras e complementada pelos vegetais protetores da tireoide.  Pacientes com hipotireoidismo também podem realizar uma dieta mais específica para a redução de sintomas comuns à doença como inchaço, fadiga, enfraquecimento de unhas e cabelos e ainda obter ajuda na diminuição/controle do peso.

Vamos conhecer!

Grãos Integrais

Os cereais integrais contêm todas as partes nutritivas do grão original.  Elas contêm mais fibras, vitaminas, minerais e proteínas que os grãos refinados (como exemplo a farinha de trigo branca).

Além disso, os cereais integrais apresentam baixo índice glicêmico, que fornecem a proteção adequada contra  câncer de tireoide, promovem níveis positivos de açúcar no sangue e ajudam a controlar o aumento do apetite e ganho de peso – normalmente acontece no hipotireoidismo- e reduzir a ansiedade causada pelo hipertireoidismo.

O ideal é consumir grãos, cereais e sementes integrais que tenham sido deixados de molho por 7 a 24 horas, em água com gotas de limão ou uma colher (sopa) de soro de iogurte. Faça isso com feijão, arroz integral, grão-de-bico, lentilha, trigo, aveia e todos os grãos e cereais que você consumir.  Dessa forma, você consegue neutralizar substâncias potencialmente prejudiciais à tireoide, chamadas antinutrientes.  A quinoa, a cevada, o arroz selvagem e pipoca também são ótimos grãos.

Frutas e Legumes

É importante aumentar a ingestão de alimentos com antioxidantes (nutrientes que ajudam a proteger o organismo contra doenças e infecções) como frutas e vegetais. Isso pode ajudar a reduzir os sintomas do câncer de tireoide: goiaba, cebolinha, cenoura, pimentão, couve-flor, tomate e frutas cítricas (abacaxi, tangerina) são bons exemplos. Consumir variedade de verduras como brócolis, espinafre e repolho também ajudam na prevenção do câncer. Só é preciso tomar cuidado com a laranja, pois apesar de ser cítrica, é muito calórica. Uma por dia é o suficiente.

Carnes

Algumas carnes, especialmente, as vermelhas, possuem gorduras menos saudáveis, ainda que  seja uma boa fonte de zinco e selênio, importantes para a produção hormonal. Por isso, o ideal é comer no máximo três vezes na semana. Já os peixes gordos são fontes de ômega-3 – gordura necessária ao corpo. Os peixes gordos também são ricos em proteínas, e tem-se como opções grelhar, assar e grelhar, podendo ser consumidos com mais frequência.

IODO: ELEMENTO PRINCIPAL DA DIETA

O iodo é o principal responsável pela formação dos hormônios da tireoide, indispensáveis ao desenvolvimento do nosso organismo. É extremamente importante ter, na dieta, alimentos que possuam esse mineral.  Sua falta pode contribuir para o hipotireoidismo.

Podemos encontrar o iodo em diversos alimentos:

Algas Marinhas- Ótimo para quem apresenta deficiência do mineral, é uma ótima fonte de iodo. As algas marinhas oferecem também o selênio, importante para a produção de hormônios pela tireoide.

Óleo de Peixe – Alguns peixes também apresentam ótimo teor de iodo, como o salmão, a sardinha e o atum.

Leite – Os principais nutrientes encontrados no leite são o cálcio, a vitamina D, vitamina A e iodo, sendo que estes dois últimos são alguns dos principais responsáveis pelo bom funcionamento da tireoide. A quantidade diária recomendada é de três porções (pode ser um copo de leite, um iogurte e duas fatias de queijo branco, por exemplo).

Gema do Ovo – A pequena quantidade de iodo presente na gema do ovo é necessária para a produção de hormônios pela tireoide, além de uma espécie de pré- vitamina A (carotenoides), importante para a glândula. A gema do ovo possui antioxidantes que favorecem a saúde dos olhos. Por isso, este pode ser consumido diariamente, é só não frita-lo.

É essencial que todos os alimentos sejam consumidos com moderação, mas frequentemente, pois possuem nutrientes que podem contribuir para uma melhor qualidade de vida aos pacientes de hipotireoidismo. Porém, alguns devem ser evitados. O consumo excessivo de sal, por exemplo, pode ser nocivo, porque o sal de cozinha é iodado, desde a década de 1970 por força de lei com o intuito de prevenir o déficit de iodo. Porém, o consumo do sal em demasia pode acarretar outros problemas na tireoide.