O Instituto Nacional de Câncer estima para 2014 e 2015, que sejam diagnosticados 15.290 novos casos de câncer de boca e orofaringe (11.280 em homens e 4.010 em mulheres) no Brasil. Esses valores correspondem a um risco estimado de 11,54 casos novos a cada 100 mil homens e 3,92 a cada 100 mil mulheres.

Nos últimos anos, a taxa global de novos casos do câncer de boca e orofaringe tem se mantido estável para os homens e caindo um pouco para as mulheres. No entanto, o número de casos relacionados à infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV) vem aumentando em homens e mulheres brancas.

Os cânceres de boca e orofaringe ocorrem com mais frequência na:

  • Língua

  • Assoalho da boca

  • Amígdalas

  • Base de língua (porção posterior, não acessível a visão direta)

  • Gengivas

A idade média da maioria das pessoas diagnosticadas com câncer de boca e orofaringe é de 62 anos, mas pode ocorrer em pessoas jovens. Eles são raros em crianças, mas aproximadamente ¼ dos casos ocorrem em pacientes com menos de 50 anos.

Alguns pacientes curados do câncer de boca e orofaringe podem desenvolver outro câncer mais tarde em outras localizações, como pulmão, esôfago, e na própria região de cabeça e pescoço. Por esta razão, os pacientes com câncer de boca e orofaringe devem fazer exames de acompanhamento para o resto de suas vidas. Eles também precisam evitar o consumo de tabaco e álcool, fatores que aumentam o risco para um segundo câncer.